domingo, 15 de março de 2009

Poeminha


Corri, voei, procurei e não encontrei
O que quer que eu procurasse, de tanto, cansei.
Não importa pra onde olhasse, nada podia ver
Pois de nada adianta olhar para fora quando a resposta está dentro de mim, eu sei.


De você já esqueci e de tanto esquecer ainda lembro
De dores mal curadas, culpas que eu não me esqueço.
E eu me questiono porque desse mal eu ainda padeço
Pois você já foi embora e eu procuro em outros rostos o amor no qual mereço.

A vida continua e os problemas também
Minha família é imperfeita, nunca nada está bem;
Eu sei que eu relevo, mas muitas vezes me descontrolo;
Por motivos alheios a minha vontade, mas quem sabe um dia eu me porto.

É foda viver assim, entre altos e baixos
Mas entre trancos e barrancos eu ainda me acho
Ainda estou perdida e não sei o que fazer
Estou quase me formando, sem emprego e namorado, sem dinheiro e o que comer (Pois eu quero emagrecer)

Eu tenho esperanças de um dia ter a família dos sonhos
Seja a minha atual ou a que formarei daqui a alguns anos
Eu sinto muito pelo meu passado, mas tenho gana pra mudar;
Tudo o que estiver ao meu alcance, tenho certeza que irei tentar.

Pra realizar todos os meus desejos eu sei que dinheiro eu precisarei ter;
E viver anda muito caro, até pra morrer.
Eu preciso estudar, passar em algum concurso, mas não tenho ânimo.
Era pra eu advogar, mas não levo jeito pro negócio;
A solução talvez seja casar com um homem rico ou me tornar famosa.


Enquanto o que eu escrevo não se realiza,
Vou ficando por aqui, pois nem meus textos para ler, ninguém se habilita;
Mas se por uma eventualidade isso ocorrer,
beijomeliga.

2 comentários:

Juli Brasil disse...

Oi Ju... testando.
:P

HIRO OKADA disse...

pra qual numero eu ligo?
pra te ajudar a fugir
posso testar um adjetivo
pra massagear seu ego!